Ponto de Cultura AMAR lança bordados retratando o patrimônio de Lafaiete

Começa nesta segunda-feira, 02/12, na Casa do Artesanato João Salgado, a exposição: “De Queluz (das violas, das flores e dos livros) a Lafaiete (do artesanato, das artes e dos festivais)”. Trata-se de uma mostra de encerramento da quarta turma de bordado livre, curso livre implantado pelo Ponto de Cultura AMARem 2018.

As atividades deste ano fazem parte do projeto “AMAR em Movimento”, fruto de um termo de fomento assinado com a Secretaria Municipal de Cultura. O diferencial do trabalho exposto pela AMAR é seu tema: o patrimônio cultural material e imaterial do município. Assim, através de desenhos coloridos e ingênuos (ou “naïfs”), as bordadeiras criaram cenas que retratam edificações históricas, praças, festividades e um cotidiano simples e poético.

Um exemplo é a almofada ‘Viva São Pedro’, bordada por Dona Maria Augusta, 86 anos, professora do curso na AMAR. Seu desenho mostra uma festa junina junto à capelinha de São Pedro, no bairro Albinópolis. Em 2007 e 2017, este local recebeu mosaicos do Projeto Gentileza, da AMAR, tornando-se patrimônio cultural e atrativo turístico da comunidade e de Lafaiete.

A mostra na Casa do Artesanato tem três objetivos: lançar uma série de bordados sobre a riqueza cultural da cidade, celebrar a conquista do Prêmio Nacional Culturas Populares pelo Ponto de Cultura AMAR – noticiada há poucos dias -, e encerrar as comemorações dos 20 anos desta associação. Tais festividades foram iniciadas em maio, com a inauguração do painel de mosaico na portaria do campo do Flamengo (bairro Angélica) e a abertura da exposição “Ponto de Cultura AMAR: 20 Anos de Arte, Cultura, Educação, Cidadania”, no Museu Perdigão.

Preparando com entusiasmo a nova exposição na Casa do Artesanato, a professora Maria Augusta declara que ficou muito feliz com a dedicação e criatividade de suas alunas de bordado. E informa que novas peças serão trabalhadas em 2020, retratando outros bens e manifestações culturais que fazem parte da memória e identidade da cidade, de Queluz a Lafaiete.

SERVIÇO:

  • Mostra “De Queluz (das violas, das flores e dos livros) a Lafaiete (do artesanato, das artes e dos festivais)”:
    • local: Casa do Artesanato João Salgado, Praça Tiradentes, 89, centro (entrada franca)
    • período: de 2 a 6 de dezembro (2ª a 6ª-feira), das 13 às 17 horas e no dia 8 (domingo), das 9 às 17 horas.     
  • Facebook e Instagram: Ponto de Cultura AMAR

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook