Na cama do hospital, dona Avelina Noronha escreveu sua última poesia

O falecimento historiadora, escritora e poetisa, Avelina Noronha ainda deixou um enorme vazio na cidade de Conselheiro Lafaiete. Nos últimos anos ela se dedicou a contar a história do município que tanto amou através de versos, hinos, livros e gestos.

Dona Avelina Noronha morreu aos 86 anos, no dia 25/02, após ficar dez dias internada no Hospital e Maternidade São José. Foi no leito do hospital que ela escreveu sua última poesia. Em “De uma cama de hospital”, dona Avelina se despediu dos lafaietenses fazendo o que mais gostava: escrever.

DE UMA CAMA DE HOSPITAL

Oh! Vocês que são jovens, a doença,
as dores não feriram os seus dias
e não sentem ainda a cruel descrença
conturbando trabalhos e alegrias….

Aproveitem o tempo de sua vida
em que lanteja a mocidade bela
e que toda manhã seja vivida
na plenitude vista na janela….

Que sejam os seus dias bem fecundos,
cintilem no céu da noite outros mundos
trazendo suas mensagens de esperança.

Para quem sofre e para quem se cansa
na realidade triste e tão banal
de uma insípida cama de hospital.