Programa desenvolvido por protetores de animais de Lafaiete ganha destaque em livro especializado de medicina veterinária

Os protetores dos animais de Conselheiro Lafaiete voltam a ser referência no Brasil e até mesmo no mundo. O trabalho desenvolvido por eles, no já renomado programa “Quem ama, castra” foi destacado no livro Medicina Veterinária do Coletivo – fundamentos e práticas, de Rita de Cassia Maria Garcia, Néstor Calderón e Daniel Friguglietti Brandespim.

O livro tem como objetivo a difusão do conhecimento técnico-científico em medicina veterinária do coletivo para a promoção da saúde coletiva, o manejo populacional de cães e gatos, a perícia veterinária, o ensino, a pesquisa e a atuação profissional. A produção dessa obra é de grande importância para que seja possível a transformação da realidade, favorecendo a promoção da saúde coletiva, o bem estar animal e o desenvolvimento sustentável. Há duas décadas surgia o conceito de posse responsável de animais de estimação.

Em pouco tempo esse termo evoluiu para guarda responsável e em muitos locais fala-se da importância da senciência animal e da condição do animal ser sujeito de direito. Segundo a médica-veterinária, Carla Sássi, o livro reúne ações que colocam a saúde única em evidência. Para ela, não há como separar saúde humana, animal e ambiental. Tudo está envolvido, se uma tem problemas, reflete nas outras. O livro deixa claro e de forma científica que o controle populacional de cães e gatos, além de diminuir o número de filhotes, impacta diretamente na saúde humana, nas zoonoses como raiva, leishmaniose e esporotricose.

“É um livro com as melhores ações e programas do país, em diversos segmentos, como perícia veterinária, medicina veterinária legal, educação humanitária, abrigos de animais, guarda responsável, teoria do elo em maus tratos a animais, zoonoses. Todos os capítulos foram elaborados pelos maiores nomes da medicina veterinária no Brasil. É uma honra e um privilégio ter o programa de Lafaiete incluso. É um trabalho desenvolvido desde 2013, o “Quem ama, castra” que é resultado de uma parceria entre a Alpa, Ministério Público, Arpa e Prefeitura de Lafaiete e que possibilitou que mais de 15 mil animais fossem esterilizados gratuitamente na cidade”, disse Carla Sássi.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook