Chuva deixou 22 desabrigados em Lafaiete e homem levado pela enchente continua desaparecido

Os últimos dias foram de muito trabalho para a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e equipes da Prefeitura de Conselheiro Lafaiete devido à intensidade de chuvas que ocasionaram diversas ocorrências. O alerta da CEDEC (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil) informou que entre os dias 22 a 24 de janeiro os índices pluviométricos seriam altos com potencias de danos catastróficos em toda a região leste de Minas Gerais.

No dia 24/01, o acúmulo pluviométrico registrado foi de 129 mm. Com esta intensidade, os córregos Ventura Luís, Moinhos, Lava Pés, Amaro Ribeiro e Rubi tiveram volumes consideravelmente aumentados, sendo que em vários pontos os rios saíram das calhas e transbordaram. Já o rio Bananeiras evoluiu da cota de 0,30 m para 1,70 m às 08h da manhã do dia 24/01, sendo que às 23h da mesma data, o nível estava em 2,70 m. inundações foram registradas nos bairros Carijós, Triângulo II, Santa Matilde, Barreira passando por Gagé se estendendo até a Fazenda Paraopeba.

A Defesa Civil recebeu muitos chamados, priorizando àqueles com alto potencial de riscos para a vida, que são os casos de deslizamentos e desabamentos. Também foram atendidos pontos de inundações, onde moradores foram retirados de suas residências com o apoio do Corpo de Bombeiros. O Coordenador Defesa Civil Augusto Júnior Araújo esclareceu que “não procede a informação de que uma barragem teria se rompido na região das Bandeirinhas. A Defesa Civil esteve no local averiguando a situação, e constatou tratar-se de duas bacias de amortização de águas conhecidas como “barraginha”, que tiveram vazamentos devido ao alto índice pluviométrico”.

Ainda segundo o coordenador durante este período de chuvas intensas o resultado foi de 22 desabrigados, 03 residências interditadas, 01 desaparecido, 01 rua interditada (Rua Dr. Moreira, São Sebastião). Ele informou ainda que foi oferecido aos  desalojados abrigo temporário no Pólo da UAB, com disponibilidade de colchonetes e cobertores, no entanto, todos optaram por se alojarem em casas de familiares ou amigos.

“As atividades da Defesa Civil foram concentradas nos dias 24, 25 e 26/01 totalizando 60 horas priorizadas para as ocorrências com alto potencial de danos humanos. Outras vistorias serão ainda realizadas durante a semana que se inicia, para que todos os chamados sejam finalizados e toda a população que depositou sua confiança nos serviços da Defesa Civil, seja atendida com total zelo e atenção”, ressaltou Augusto.

A Defesa Civil contou também com o apoio da Guarda Municipal, do SAMU, equipes da Secretaria de Obras e Localix. Logos após o término das chuvas as equipes de obras e Localix realizaram prontamente a limpeza das ruas atingidas. 

O Prefeito Mário Marcus (DEM), tão logo o município entrou em estado de alerta, emitiu um comunicado mobilizando a equipe da Defesa Civil, secretários e servidores de todos os setores, Guarda Municipal e departamento de transportes do município que ficaram à disposição durante todo o final de semana atuando em diversas frentes. Mário Marcus está avaliando juntamente com a equipe da prefeitura, as ocorrências a fim de tomas as devidas providências. Conselheiro Lafaiete foi declarada, por iniciativa do Governador Romeu Zema, como estado de emergência, juntamente com outras 98 cidades mineiras, o decreto tem vigência de 180 dias.

Homem desaparecido

Na sexta-feira, 24/01, um homem teria tentado atravessar uma ponte, na rua José Mendes, no bairro Real Queluz e acabou sendo levado pela enchente e caindo em um córrego.  As buscas continuam, mas até o homem que teria o apelido de “Profeta” não foi localizado.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook