Prefeitura de Congonhas e educadores físicos se reuniram para falar sobre reabertura de academias de ginástica

A Prefeitura de Congonhas se reuniu, na terça-feira, 04/08, com profissionais de academias de ginástica para esclarecer dúvidas sobre o funcionamento desses espaços que, atualmente, encontra-se suspenso devido à pandemia do coronavírus. O retorno da atividade está previsto somente na terceira fase do novo programa Minas Consciente que entra em vigor na quinta-feira, 06/08.

A partir da implementação do novo plano, passarão a existir somente três ondas: Vermelha (serviços essenciais), Amarela (serviços não essenciais) e Verde (serviços não essenciais com alto risco de contágio). Com a mudança, as academias de ginástica que eram classificadas como atividade sem previsão de retorno, foram inseridas na Onda Verde, ao lado de outros serviços, como cinemas e teatros.

Ainda não há previsão de quando essa última onda será implementada. A expectativa é de que na sexta-feira, 07/08, as duas Microrregiões de Saúde lideradas por Congonhas e Conselheiro Lafaiete adotem a Onda Amarela do novo plano, permanecendo nela por 28 dias.

Participaram da reunião o prefeito Zelinho; o secretário de Saúde, Rafael Geraldo Cordeiro; o coordenador do Centro de Operações de Emergência Municipal (COE), Wesley Rodrigues; e o coordenador da Vigilância Sanitária, Alexandre Seabra Jr. Estiveram presentes, ainda, os profissionais da área Paulo Vitor Silva Augusto, Jonathan Souza Dias, João Victor de Lima Pinto, Régis André do Santos, Felipe Domingos Santos e Rafael Rodrigues.

O prefeito Zelinho pontuou que o município não pode mais criar suas próprias diretrizes, como estava sendo feito no início da pandemia, e que Congonhas aderiu ao Minas Consciente atendendo à decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). “Se o Estado liberar para cada Microrregião analisar a reabertura dos setores que estão fechados, vamos conversar com vocês e fazer nosso protocolo. No momento, temos que seguir o protocolo do Minas Consciente”, disse, assumindo o compromisso de sempre manter o diálogo e a parceria.

Segundo o secretário de Saúde, Rafael Geraldo Cordeiro, as Microrregiões de Saúde vão considerar a decisão da Macrorregião para a mudança de onda, conforme prevê o novo plano. “A Onda Verde libera praticamente tudo, volta quase que ao normal, mas com certas restrições. E para cada onda tem um protocolo”, acrescentou.

Já o coordenador da Vigilância Sanitária, Alexandre Seabra Jr. destacou: “O Minas Consciente já evoluiu muito. Essas novas fases estão bem evoluídas, tanto que reclassificou as academias. Acredito que, mais pra frente, as academias podem ser transferidas para as ondas mais fáceis de abertura”.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook