Sob homenagens e aplausos, dona Avelina Noronha é sepultada em Lafaiete

Em um dia de muita tristeza em Conselheiro Lafaiete, a historiadora, poetisa e escritora, dona Avelina Noronha recebeu as últimas homenagens no Solar do Barão do Suaçuí onde foi realizado o velório. Dona Avelina morreu aos 86 anos, na noite da quinta-feira, 25/02, no Hospital e Maternidade São José.

Velório foi realizado no Solar do Barão do Suaçuí.

A morte da mulher que se dedicou a contar a história de Conselheiro Lafaiete deixou o município órfão do seu conhecimento cultural e intelectual. Amigos, parentes e autoridades passaram pelo velório. A Academia de Ciências e Letras de Conselheiro Lafayette na qual dona Avelina era presidente-emérita, prestou homenagem.

Em seguida, o padre Rogério Pereira, pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Luz realizou a encomendação do corpo. O padre fez questão de lembrar a religiosidade de dona Avelina e destacou que ela é autora do hino da Paróquia de Nossa Senhora da Luz.

Em seguida, o caixão com o corpo da historiadora seguiu para o Cemitério da Irmandade de Santo Antônio de Queluz nas dependências do Cemitério Nossa Senhora da Conceição, onde sob aplausos ocorreu o sepultamento. Apesar da contribuição de dona Avelina para a história de Conselheiro Lafaiete, reconhecida pela população e várias entidades, a Prefeitura Municipal não decretou luto oficial.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook