Estelinha, a estrelinha do amor e da perseverança

Há alguns anos, conheci Maria Estela pelas redes sociais. Foi encantamento à primeira vista. Infelizmente não a conheci pessoalmente, mas minha admiração e carinho por ela nem precisava da presença física. Ela já era especial.

Sua alegria e garra contagiavam. Muitas e muitas vezes me emocionei com a menina que tinha uma fé invejável. Um dia vi uma foto dela em alguma data comemorativa, vestida de Santa Terezinha, fiquei apaixonada. Que pureza e mal sabia eu, da história de vida daquela menina e de sua força. 

Outra passagem que ficou marcada, foi ima homenagem que ela recebeu do Clube Recreativo Don Pedro II. Não tive como conter as lagrimas ao ver que ela mesmo carregando seu oxigênio portátil, subiu no palco e fez uma das coisas que mais amava que era dançar bale……ah, só de lembrar, os olhos se enchem d’água. Maria Estela, perfeitinha nos mínimos detalhes. Vou contar para vocês mais um pouco desse anjo.

As informações a seguir foram cedidas por Aline Cristine, uma supermãe. Maria Estela, nascida em Conselheiro Lafaiete, no dia 14/04/2018, filha de Aline Cristine e Márcio Valerius, irmãzinha mais nova de João Domingos. A vida de Estelinha foi marcada por superação e muita garra, não só por parte dela, mas sim de toda sua família. Ela sempre muito sorridente e confiante, encantava a todos.

Em 2011, aos 03 anos, a mudança começaria na vida de Estelinha. Ela foi diagnosticada com câncer e sempre muito bem acompanhada por seu pediatra, o doutor Almir dos Santos Xavier, começaram rápido o tratamento na capital mineira. Depois de um período muito difícil e doloroso de várias quimioterapias, Estelinha foi submetida a uma cirurgia para retirada do tumor que durou 11 horas e concluída com sucesso.

Mas o que ninguém esperava é que como sequela, Estelinha perderia os movimentos de suas perninhas. E mais uma vez Maria Estela e sua família na luta em busca de sua melhora, iniciaram um tratamento paralelo ao do câncer. Como sempre, muito esforçada e persistente, após fisioterapias aquáticas para sua alegria e de todos, nossa anjinha mais uma vez conseguiu. Seus movimentos voltaram em poucos meses. Mas somente em 2013, o tratamento com radioterapias e quimioterapias chegaram ao fim.

Aluna sempre muito dedicada e amada por seus professores e amigos de turma, retornou aos estudos. Nas escolas por onde passou deixou saudades, Piuí Chá-Chá, Colégio Nossa Senhora de Nazaré e por último, Colégio Santa Rita Fasar. Em 2018, Estelinha recebeu alta dos acompanhamentos mensais do câncer. Que alegria, hora de comemorar e como um presente mais que merecido, a menina ganhou a tão sonhada viagem para a Europa.

Foram momentos realmente mágicos para todos. Conheceu e se encantou por Paris. Dias inesquecíveis, um sonho realizado e vivido como um conto de fadas. Mas um dia, uma notícia que ninguém esperava chegou. Uma pneumonite por hipersensibilidade ocasionou uma severa fibrose em seus pulmões. E então começou uma nova luta pela vida.

Depois de algumas internações, Maria Estela se torna dependente de oxigênio com uso contínuo, ou seja, ela passaria usar o oxigênio 24 horas por dia. Foi uma mudança radical em sua vida e já não conseguia mais fazer suas atividades com tanta destreza e rapidez. Tudo seria mais devagar, pois era preciso ter calma, mas a menina sempre tirava de letra e sem dúvida alguma, ela realmente foi um anjo, superando seus limites e surpreendendo a todos.

Em 2019, muitas consultas, exames, fisioterapias. Mas ela era a Estelinha guerreira, aquela que não desistia nunca, e assim retornou aos estudos presencias. Ahhh os estudos, eram sua paixão, amava escrever, colorir, caprichava demais, fazia até tutoriais em suas redes sociais, mostrando como usar suas stabilos. Eu sempre assistia seus vídeos, ficava cada vez mais encantada com sua pureza e leveza, mesmo passando por tantas situações delicadas, ela nunca perdia seu brilho, seu entusiasmo, sempre foi um exemplo.

Para essa nova enfermidade de Estelinha, somente um transplante seria capaz de reverter seu quadro clínico. E ela foi colocada na fila de espera por um transplante de pulmão em Porto Alegre- RS, onde teria mais chances de realizar a cirurgia. Orientadas a mudar de estado para ficar mais próximos a Central de Transplante, em janeiro de 2020, Estelinha e sua supermãe Aline, se mudaram para Porto Alegre, deixando para trás seu tão amado pai, Márcio e seu querido irmão, João. Mas as visitas seriam feitas constantemente enquanto Estelinha estivesse em Porto Alegre.

Com a saudade de seus familiares e amigos deixados em Conselheiro Lafaiete, aumentando cada vez mais, Maria Estela passou usar as redes sociais cada vez mais para diminuir essa saudade. Estou aqui me lembrando de seus vídeos, suas explicações sobre seus deveres, seus vídeos de Tik Tok com os médicos e enfermeiras. Sempre alegre com um sorriso no rosto, amor pela vida, vontade de continuar a luta e a viver.

Foi questão de pouco tempo para Estelinha ficar conhecida em sua nova cidade, através de suas tão amadas redes sociais, começou a conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos e o enfrentamento de doenças que surgem nas famílias. Ela se tornou matéria dos principais telejornais do Rio Grande do Sul, se transformando em referência na luta pelo transplante.  A tão esperada doação chegou em julho de 2020, porém, o transplante não foi possível devido as avaliações médicas e apuradas quanto a impossibilidade do doador e então Estelinha continuaria na fila de espera.  A fibrose pulmonar é uma doença progressiva e com a pandemia os transplantes foram suspensos e os pacientes infelizmente se encontraram em uma situação muito delicada, pois é vivem uma corrida contra o tempo.

Então chegou o fim de ano, Estelinha faz suas comemorações agarradinha ao seu pai, sua mãe e seu irmão como sempre, muito amor entre eles. Foi tudo perfeito, muita alegria e Estelinha estava radiante. Foram momentos que assim como muitos outros nunca serão apagados da memória de sua família. Mas como sabemos que não temos o controle sobre a vida, no dia 10/01/2021 Estelinha perdeu a luta pela vida, sua luz começou a brilhar no céu, ao lado de Deus. Estelinha, agora é “Estrelinha” e deixou grandes ensinamentos.

  • Não é preciso ser grande e forte para ser grandioso;
  • Mesmo que tudo esteja muito difícil, não baixe a cabeça, lute;
  • Não perca tempo com a tristeza, ela só vai roubar seus dias alegres e você nunca mais irá recuperá-los;
  • Ame a vida, se ame, ame sua família;
  • E o mais importante de todos: tenha fé. É ela que te dará forças para continuar e a certeza de que o céu nos espera.

Agradeço imensamente a Aline por ter confiado em mim e ter permitido a divulgação da história de vida da Estelinha. Confesso a vocês que tive muita dificuldade em finalizar esse texto, mas consegui entra lagrimas e suspiros. Espero que de alguma forma, Estelinha toque também na vida de vocês, assim como fez comigo desde a primeira vez que a vi pelas redes sociais.

Se você conhece alguém que merece ter também sua história compartilhada, entre em contato pelo WhatsApp (31) 9 86739070 ou pelo e-mail [email protected]

Por Fabiana de Paula Araújo – Colaboradora do Site de Notícias Lafaiete Agora

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook