Em noite de emoção, centenário de monsenhor Hermenegildo é comemorado com missa e lançamento de livro em Lafaiete

Uma noite para ficar na histórica da comunidade católica de Conselheiro Lafaiete. O centenário de nascimento de monsenhor Hermenegildo foi comemorado na Basílica do Sagrado Coração de Jesus na quarta-feira, 12/02 com missa e lançamento do livro “Entronização nos Lares”, de autoria do próprio padre.

Com a igreja lotada de fiéis, a celebração foi presidida pelo padre Marcos Macário Mendes e concelebrada pelo padre Geraldo Luzia e o diácono João Bartolomeu. Paola Maria Carvalho Potenza, sobrinha de monsenhor Hermenegildo esteve presente juntamente com seu esposo Luiz Carlos Ferreira. O prefeito Mário Marcus (DEM) e os vereadores Fernando Bandeira (PTB) e Pedro Américo (PT) também marcaram presença.

O padre Marcos Macário Mendes lembrou a devoção de monsenhor Hermengilo ao Sagrado Coração de Jesus. O pároco da basílica que quando estudava no seminário conheceu monsenhor Hermenegildo, afirmou que o padre tinha dedicação com as famílias e com suas palavras as ajudava a cumprir a missão no meio do mundo. Além da obra espiritual, o padre Marcos Macário destacou o Santuário do Sagrado Coração de Jesus como grande testemunho e zelo de monsenhor Hermenegildo com a paróquia. “Seriamos injustos deixar esta data passar desapercebido”, comentou.

O padre Marcos Macário Mendes, reitor da Basílica do Sagrado Coração de Jesus.

O prefeito Mário Marcus reconheceu o trabalho realizado por monsenhor Hermenegildo na comunidade. Mário Marcus destacou o santuário, hoje Basílica do Sagrado Coração como um grande patrimônio deixado pelo padre para a cidade de Conselheiro Lafaiete. “Gostaria de render as nossas justas homenagens e os nossos agradecimentos a monsenhor Hermenegildo por tudo que ele fez pela nossa comunidade e pelo legado que ele deixou para todos nós. O legado de devoção e de admiração ao Sagrado Coração de Jesus. O seu trabalho incansável para a construção do Santuário do Sagrado Coração de Jesus que hoje é esta belíssima basílica que é um dos nossos mais importantes patrimônios não só de Conselheiro Lafaiete, mas também de toda a região”, disse o prefeito.

Mário Marcus ao lado da sobrinha de monsenhor Hermenegildo, Paola Potenza acompanhada do esposo Luiz Carlos.

O vereador Fernando Bandeira classificou o padre como homem de muita fé que conseguiu transmitir para os fiéis o legado de sabedoria, coragem e generosidade. Fernando Bandeira destacou também a devoção de monsenhor Hermenegildo ao Sagrado Coração de Jesus, difundida por ele na paróquia e os ensinamentos cristãos deixados por ele.

Bastante emocionada, a sobrinha de monsenhor Hermenegildo, Paola Maria Carvalho Potenza afirmou que o tio levou onde pôde a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, mas que infelizmente ele não conseguiu em vida realizar o sonho de ver santuário elevado a condição de basílica. Ela revelou que quatro meses antes de falecer, monsenhor Hermenegildo ao ter uma crise de vesícula, foi para Belo Horizonte onde passou por cirurgia e manifestou a amiga Dona Geni Sanna que se alguma coisa lhe acontecesse, gostaria de ser sepultado dentro do santuário. No dia do seu falecimento em 06 de julho de 1994, Paola revelou o desejo do tio ao então arcebispo de Mariana, Dom Luciano Mendes de Almeida que prontamente veio a Conselheiro Lafaiete escolher o local do túmulo dentro do santuário.

Paola Potenza durante o seu pronunciamento.

Em momento de grande emoção ao som de “Coração Santo, Tu Reinarás”, cantada pelo coral Vozes do Coração sob a regência de Filipe Jhon, uma coroa de flores foi depositada no túmulo onde está sepultado os restos mortais de monsenhor Hermenegildo. No local também foi descerrada uma placa comemorativa ao centenário.

Lançamento do livro

Em uma grande iniciativa da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, o livro “Entronização nos Lares”, foi lançado durante a celebração. A obra de autoria do próprio monsenhor Hermenegildo reúne orações escritas por ele para o momento da Entronização dos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

O ato religioso instituído pelo padre em 1967 se tornou ao longo dos anos a maior manifestação de fé do povo católico de Conselheiro Lafaiete. De acordo com o padre Marcos Macário, o acervo contém mais de 100 cadernos datilografados contendo as orações que foram “garimpadas” para a publicação do livro.

Segundo o padre Marcos Macário Mendes, no livro faltam duas orações escritas para o ato da Entronização. A primeira de 1967 e a do ano 1975. A última escrita em 1994 foi encontrada quando o material para a produção do livro já estava na gráfica para impressão, porém foi incluída na obra. Já a oração de 1968, foi publicada no final do livro da forma originalmente escrita por monsenhor Hermenegildo.  

O livro custa R$ 15 reais e está a venda no escritório da Basílica do Sagrado Coração de Jesus. A obra também poderá ser adquirida durante as missas.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook