Aloísio Rezende visita empresa que driblou a pandemia, gerou empregos e aumentou a produção

A pandemia da Covid-19 afetou os setores da economia principalmente o comércio. Vários segmentos não conseguiram resistir ao momento difícil e acabaram encerrando as atividades.

O jornalista Carlos Alberto Silva e o proprietário da Zorô Sport, Douglas Costa ao lado de Aloísio Rezende.

Mas em meio à crise econômica também há empresas que conseguiram gerar empregos e ampliar a produção como é o caso da Zorô Sport, instalada no bairro Barreiro em Belo Horizonte que é especializada na confecção de material esportivo. Nesta semana, empresa recebeu a visita do empresário Aloísio Rezende que foi recepcionado pelo proprietário Douglas Costa e pelo jornalista Carlos Alberto Silva que já atuou na imprensa em Conselheiro Lafaiete e hoje é responsável pela área de comunicação e marketing da Zorô Sport.

Em 2020, com o avanço da pandemia a empresa teve que seguir os protocolos sanitários ficando temporariamente fechada. Com isso o funcionamento passou a ser interno para dar sequência na produção dos uniformes esportivos que já estavam encomendados. Neste período também surgiu a oportunidade para a produção de máscaras de proteção contra a Covid-19 personalizadas. A demanda foi tanta que a Zorô Sport chegou a produzir 12 mil máscaras por mês.

Já com a flexibilização gradativa das atividades, a Zoró Sport voltou a receber um grande volume de encomendadas de uniformes para atender as equipes de futebol de Belo Horizonte e da região metropolitana. Com isso, foi necessário ampliar o número de funcionários de cinco para 18 para atender a demanda.

Aloísio Rezende conheceu de perto o processo de confecção dos uniformes esportivos personalizados e parabenizou o proprietário Douglas Costa pelo trabalho realizado. “É importante a gente conhecer de perto histórias de sucesso que servem de exemplo principalmente para quem atua na área comercial”, afirmou.