Especial Cerveja Artesanal: Mar D’Morros – Das montanhas de Minas para o mundo cervejeiro

Na quinta reportagem da série sobre a produção de cerveja artesanal, hoje vamos destacar a história de três amigos que acabou se transformando em um grande negócio. A história da Cervejaria Mar D’Morros começou em 2013, após três amigos apaixonados por cerveja decidirem se aprofundar em uma pesquisa para a produção da bebida de forma artesanal.

Johnny Oliveira, 42 anos é um dos amigos e para se tornar um mestre cervejeiro, ele usou a ciência a seu favor. Farmacêutico e bioquímico por formação, graduado na Universidade Federal de Juiz de Fora, em 2000, Johnny trabalhou em várias unidades de saúde, dentre elas Hospital Ibiapaba, em Barbacena, onde atuava na área oncológica com a manipulação de medicamentos do setor de quimioterapia. Montou uma farmácia de manipulação em Ouro Branco onde atuou por 12 anos e após fazer um mestrado em Ciência e Tecnologia em 2011, o interesse pela indústria acabou despertando.

Johnny Oliveira trocou a manipulação de medicamentos para produzir cerveja.

Aproveitando a ideia dos outros dois amigos, Johnny decidiu mudar de ramo, mas é claro, aproveitando todo o conhecimento científico. Foi aí que eles pesquisaram os meios de produção de cerveja artesanal. A primeira cerveja foi produzida em casa e a partir daí, foram seis anos de projeto e em março de 2016, a Mar D’Morros foi lançada em Juiz de Fora como cerveja cigana, modo como é chamada a produção de forma terceirizada.

Acostumado a manipular medicamentos, Johnny explicou a mudança na área de atuação. “O medicamento nem sempre é uma entrega alegre. Às vezes é para uma doença grave, um tratamento paliativo, mas a cerveja tem uma peculiaridade que é só aberta por motivo de celebração. É uma alegria diferente porque eu sei que estou proporcionado outras alegrias’, comentou.

Com o mercado de cerveja artesanal em ascensão, houve o desenvolvimento do plano de negócios para a instalação de uma cervejaria em Conselheiro Lafaiete. A escolha da cidade se deu através de um estudo e também é onde reside a família dos empreendedores do negócio.

Fachada da cervejaria em Conselheiro Lafaiete.

A cervejaria funciona há pouco mais de dois meses em um espaço no bairro Ouro Verde. Os insumos para a preparação da cerveja são escolhidos a dedo para que o resultado seja um produto de qualidade. A empresa que já possui equipamentos de grande porte ainda está investindo em outros que permitirão aumentar a capacidade de produção de cerveja que atualmente é de 4.500 por mês podendo atingir 15.000.

Além de equipamentos, a cervejaria também está investindo em tecnologia com o objetivo de ganhar o mercado atacadista na região. “Aqui na região tem um potencial de consumo muito grande”, frisou Johnny.

Atualmente, a cerveja Mar D’Morros pode ser encontrada em Conselheiro Lafaiete, Barbacena, São Brás do Suaçuí, Entre Rios de Minas, Itaverava, Ouro Branco, Ouro Preto e Juiz de Fora, além de festivais em toda a região.

Origem do nome

Com certeza você já deve ter ouvido dizer que Minas Gerais tem um “mar de morros” por conta das formas do relevo. Foi inspirado nesta referência que a cerveja foi batizada como o nome Mar D’Morros.

Queluz Festival

A Mar D’Morros estará presente no Queluz Festival que terá a terceira edição, no domingo, 15/09, na praça do Cristo em Conselheiro Lafaiete.