Morar no Topázio em Lafaiete é como viver no inferno, afirma moradora

O bairro Topázio, em Conselheiro Lafaiete, é um dos locais com mais problemas na cidade. Quase toda semana, moradores colocam nas redes sociais situações que expõe as muitas situações difíceis de quem mora ou precisa ir ao bairro.

Ruas esburacadas, falta de pavimentação e ou mesmo calçamento, cortes intermináveis no fornecimento de água e energia elétrica, lotes vagos com mato alto, o que causa diversos aborrecimentos como o surgimento de animais peçonhentos, como cobras e escorpiões. Estes lotes também são esconderijos perfeitos para os marginais. Enfim, a lista é longa e os moradores estão cada vez mais, aborrecidos com as autoridades executivas da cidade.

Quando chove a situação fica ainda pior. A sensação de abandono e descaso do poder público reflete no sofrimento dos moradores que já não aguentam mais a espera por melhorias que se arrastam há anos.

Magda de Fátima Coelho, de 43 anos, engenheira civil, demostrou sua indignação: “Vou ser bem franca com você. Se eu soubesse que eu viveria no Topázio o caos que faz parte da minha rotina, eu jamais teria comprado lote aqui. Construí, moro aqui tem três anos, mas você não tem ideia do inferno que é isto aqui. A gente sai para trabalhar, eu e o meu marido. Saímos cedo. Voltamos. E logo na entrada do bairro, é buraco atrás de buraco. Até que passa. Só que nunca é só um problema. Meu marido já desce do carro e descobre que não tem luz. Conclusão: O carro vai dormir na rua porque o portão da garagem é elétrico. Abro a geladeira e descubro que perdi alimentos. Me dá muita tristeza. Banho? Nem de água fria. Não tem água. Eu queria que o prefeito, alguém da Copasa, outro da Cemig viesse morar aqui na minha casa. Só para ver se eles iriam se sentir tão impotente como eu. Realmente, eu e meu marido não suportamos mais. Construímos a casa com muito sacrifício. Do nosso gosto. Mas, já deu. Estamos nos preparando para vender o imóvel. Se o prefeito morar aqui 30 dias a casa é dele de graça”, desabafou a moradora.