Ouro Branco segue na vacinação contra a gripe influenza

A cidade de Ouro Branco assim como todos os municípios brasileiros, realizam a 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe influenza. Nessa etapa, além dos grupos já elegíveis na 1ª fase da campanha, como os profissionais da saúde, gestantes, puérperas e crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos, poderão ser vacinados os idosos com idade acima de 60 anos, professores e também pessoas com comorbidades, deficiência permanente, caminhoneiro, transporte coletivo, forças de Segurança.

A vacinação contra a influenza será nas Unidades de Saúde na área urbana e rural das 8h às 12h e das 13h às 16h para gestantes, puérperas, crianças (6 meses a menores de 6 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, professores, idosos acima dos 60 anos, professores e também pessoas com comorbidades, deficiência permanente, caminhoneiro, transporte coletivo, forças de segurança.

Para vacinação é importante que todos apresentem o cartão de vacina, uma vez que ele é o documento oficial que comprova o histórico vacinal de cada cidadão. Já os professores, além do cartão de vacinação será necessário a comprovação de vínculo empregatício, uma vez que, sob orientação do Ministério da Saúde, a vacina somente poderá ser disponibilizada para os profissionais com vínculo ativo na profissão. 

Vale ressaltar que como a campanha da influenza coincidirá com a realização da vacinação contra Covid-19, tanto no público de idosos quanto de profissionais de saúde. É importante que seja priorizada a conclusão do esquema vacinal do coronavírus para pessoas que já estão contempladas no grupo prioritário das respectivas campanhas.

Após administração da vacina Covid-19, há necessidade um intervalo mínimo de 14 dias para receber qualquer outro tipo de imunizante, inclusive a contra influenza. Nessa campanha assim como em todos os atendimentos realizados nas unidades de saúde, são realizados considerando todas as medidas de prevenção à transmissão do coronavírus. Dúvidas poderão ser esclarecidas através dos telefones das unidades básicas de saúde do respectivo bairro.