Congonhas não avança para Onda Verde do plano Minas Consciente

A cidade de Congonhas não avançou para Onda Verde do plano Minas Consciente, apesar da deliberação do Governo do Estado para a Macrorregião Centro-Sul. Em entrevista ao jornalista Márcio Elias que foi ao ar neste sábado, 31/07, no programa da Associação Comercial, na Rádio Congonhas, o secretário de Saúde do município, Thomaz Alvarenga explicou motivo da decisão de permanecer na Onda Amarela.

“infelizmente a microrregião de Congonhas não evoluiu. Eu explico esse cenário em razão do número de leitos de UTI Covid que continua sendo 10.  Por essa razão nós temos um cenário epidemiológico favorável, uma queda no número de casos. Mas infelizmente um cenário assistencial, poucas vagas (leitos) ainda. Esse cenário é desfavorável e pesou para que o Comitê recomendasse que Congonhas permanecesse na Onda Amarela”, explicou o secretário.

Ainda de acordo com Thomaz Alvarenga, em duas semanas serão inaugurados mais 15 leitos pós UTI no município.  Atualmente Congonhas possui apenas 10 leitos de UTI que estão sendo disponibilizados para tratamento de pacientes da Covid-19. A abertura de novos leitos dará maior suporte e desta forma mais segurança para avanço de onda no plano Minas Consciente.

No último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas, na sexta-feira, 30/07, a ocupação de leitos de UTI estava em 70% e clínicos em 18%.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook