Há 100 anos, Helena dos Santos, compositora de sucessos de Roberto Carlos nascia em Lafaiete

Há exatamente 100 anos, em 07 de fevereiro de 1922, nascia em Conselheiro Lafaiete, Helena dos Santos, grande compositora brasileira que encontrou nas canções o meio de transformar a sua vida. De família humilde, filha de Francisco dos Santos e Maria Amália dos Santos, Helena perdeu sua mãe ainda criança.

Foto: Museu da Imagem e do Som/Divulgação

Na sequência, Helena passou a viver com a madrasta com quem seu pai se casou. Em Conselheiro Lafaiete estudou até o primário e se mudou para o Rio de Janeiro aos 12 anos junto com sua irmã, surgindo a oportunidade de trabalhar em uma fábrica de tecidos. Logo em seguida, trabalhou em uma loja de confecções onde aprendeu a costurar.

Ao sofrer um acidente de trem, ficou impedida de trabalhar por dois anos. Em precárias condições financeiras, Helena começou a trabalhar como doméstica. Aos 17 anos, conheceu um rapaz chamado Lauro de Oliveira. Ele trabalhava na mesma fábrica que ela. Os dois se casaram mais tarde e tiveram seis filhos.

Helena perdeu o marido quando estava grávida do último filho, ficando em dificuldade financeira. Para sobreviver, Helena se desdobrou para sustentar os filhos, fez faxinas em casas de moradores e passou noites em claro se dedicando ao trabalho de costura. Foi o marido de Helena que a ensinou a escrever por meio de rimas e composições. Em 1960, a Jovem Guarda comandada por Roberto, Erasmo e Wanderléa se destacava no cenário musical e foi aí aproveitando o legado deixado por seu marido que Helena decidiu compor uma canção no estilo que embalava a juventude brasileira.

Em 1963, Helena foi até a Rádio Nacional no Centro do Rio e de forma corajosa apresentou para Roberto Carlos a letra “Na Lua Não Há” que aprovou a canção e decidiu gravá-la. Roberto Carlos lançou a canção no LP com “Splish Splash” lançado no mesmo ano. Era os primeiros passos para que Helena se tornasse no futuro uma grande compositora.

Roberto Carlos e Helena se tornaram amigos. A parceira fez com que Helena escrevesse mais 10 canções. Três dela em parceira com o compositor Edson Ribeiro. Entre os sucessos estão:  “Meu Grande Bem” (1964), “ “Fiquei Tão Triste” (1967), “Do Outro Lado da Cidade” (1969), dentre outras letras que fizeram sucesso nas décadas de 60, 70 e 80. O trabalho como compositora permitiu que Helena passasse a viver dos direitos autorais obtidos pelas canções.

Com melhores condições financeiras, Helena se mudou com os filhos para um apartamento no Horto Florestal e depois no bairro Bangu. Em 1970, Helena lançou o livro “O Rei e Eu”. A obra que conta a amizade entre Helena e o Rei foi publicada em capítulos pela revista Contigo. Helena morreu em 2005, aos 83 anos. 

PUBLICIDADE