Especial cerveja artesanal: Hunos Bier, um exército de cervejeiro

Você provavelmente já deve ter experimentado uma cerveja artesanal. O produto caiu no gosto do consumidor de cerveja e ganhou espaço no mercado de bebidas. Com o objetivo de explorar o mercado de cervejas artesanais na região, o site de notícias Lafaiete Agora foi atrás de quem entende do assunto.

Neste primeiro especial, conversamos com Átila Fanuelli Estevam Vieira. Ele e sua namorada Carolina Monteiro Coelho são responsáveis pela produção da Hunos Bier que já conquistou milhares de seguidores em Conselheiro Lafaiete e região. Graduado em Sistemas de Informação, Átila descobriu que sua vocação era em outra área. Foi ai que ele fez MBA em Gestão Estratégia de Negócios voltada ao empreendedorismo. “Fiquei muito tentado em empreender, mas não queria empreender com informática”, disse.

Átila e sua namorada apostaram no mercado de cerveja artesanal.

Apaixonado por cozinha, Átila decidiu fazer uma faculdade de Gastronomia e no último período do curso houve uma disciplina de produção de cerveja e vinho, ministrada por Carlos Henrique de Faria, mestre cervejeiro da Hofbräuhaus e foi aí que Átila se interessou pela produção de bebidas. Em 2016, ele já produziu a sua própria cerveja de forma caseira, participou de festivais, ganhou prêmios e viu ali a oportunidade de empreender.

Para isso, estudou mais sobre o assunto e fez uma pós-graduação em tecnologia cervejeira na Uni-BH. Em 2017, Átila criou a Hunos Bier e por meio de um perfil no Instagram apresentou ao público o funcionamento da produção de cerveja artesanal. No mesmo ano, o analista de sistemas, largou a profissão para se tornar cervejeiro. Apostou, empreendeu e deu certo. Abriu uma Growleria em Conselheiro Lafaiete com oito torneiras de cerveja, porém somente uma era da Hunos Bier, produzida de forma cigana, modo como é chamada a produção terceirizada.

Visando ampliar o negócio, Átila pegou emprestado de um amigo o fermentador para que a cerveja fosse produzida em escala industrial. O primeiro estilo de cerveja produzido foi a Pale Ale. Daí a demanda foi crescendo com o sucesso da Growleria e em maio de 2018, adquiriu o primeiro fermentador de 500 litros e o número de torneiras subiu para quatro. Em 2019, a Growleria passou a funcionar na avenida Telésforo Candido de Resende, 985, loja 03, na região Central da cidade.

Growleria da Hunos Bier no Centro de Conselheiro Lafaiete.

Ao todo são 12 torneiras, sendo 10 de cerveja e destas, seis são da Hunos Bier. O espaço comporta cerca de 40 pessoas assentadas e oferece, além é claro da cerveja artesanal, um cardápio variado de petiscos, boa música e ambiente agradável para reunir os amigos.

A produção da Hunos Bier continua terceirizada tendo como prestadora do serviço a Cervejaria Pampulha em Belo Horizonte. A cada 20 dias são produzidos 1.500 litros de cerveja. “Estamos presentes no Mercado Central de Belo Horizonte e nos principais eventos de cerveja artesanal com o Beer Truck.

Origem do nome

A cerveja não recebeu o nome de Hunos por acaso.  Hunos foi uma civilização bárbara que ocupou a região da Mongólia no século IV. O império Huno se consolidou quando Átila se tornou um respeitado imperador ao promover a união de um estado Huno. Ele comandou um exército que provocou saques em território dominado pelo Império Romano.  “A nossa idéia é essa criar um exército cervejeiro. Hoje já temos seis estilos que são os nossos guerreiros cervejeiros”, concluiu Átila, o cervejeiro.

Queluz Festival

A Hunos Bier estará presente no Queluz Festival que terá a sua terceira edição, no domingo, 15/09, na praça do Cristo em Conselheiro Lafaiete.