Especial cerveja artesanal: Veja a história do empreendedor que investiu o FGTS para entrar no mercado cervejeiro

Continuando a nossa série especial sobre cerveja artesanal hoje vamos contar a história de um empreendedor corajoso que apostou alto para atuar no mercado de distribuição de cerveja artesanal. Natural de Ipatinga, Anderson Gil, 41 anos, casado, pai de duas filhas, mora há 10 anos em Conselheiro Lafaiete e viu na cerveja artesanal a oportunidade de mudar sua vida.

Gil Beer se deu bem com a venda de cerveja artesanal.

Graduado em Engenharia de Produção, Gil Beer como é conhecido teve que se reinventar com a crise econômica que atravessa o país e resolveu apostar em outra área para seguir em atividade. Em 2017, ele se interessou pelo mercado de cerveja artesanal. Mas para isso, fez um curso em Belo Horizonte e se empolgou com a oportunidade. Gil adquiriu equipamentos e ingredientes para produzir cerveja de forma caseira.  

Inicialmente, 50 litros de cerveja foram produzidos. A degustação foi feita pelos amigos e parentes. Porém, ele identificou que o mercado necessitava mais de distribuição do que produção de cerveja artesanal. “Tinha muita gente fazendo cerveja, mas não tinha distribuição”, relatou Gil. Ao receber o convite para visitar uma cervejaria em Nova Lima que produz a Läut Beer, Gil viu ali a oportunidade para empreender no mercado de distribuição.

Gil na cervejaria em Nova Lima.

A partir daí, Gil começou a percorrer os bares de Conselheiro Lafaiete apresentando a Läut Beer e viu que era preciso apostar mais alto para ganhar o mercado. Para isso, investiu R$ 12 mil do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em cerveja artesanal. “Quase deu separação lá em casa. O dia que chegou um caminhão cheio de cerveja artesanal, a esposa olhou e falou o que é isso?”, relatou Anderson.

Segundo ele, a esposa não gostou muito da idéia e nem permitiu armazenar as caixas de cerveja na sala de sua casa. Com isso, Anderson alocou as caixas em outro espaço. Como a cerveja artesanal tem prazo de validade menor que a comum, Gil percorreu as cidades da região para revender, mas o caminho foi duro. Poucas pessoas conheciam a cerveja artesanal o que dificultava alavancar o negócio.  

Em 2018, Gil adquiriu uma Kombi e a transformou em beer truck permitindo a participação em eventos. Durante a Copa do Mundo daquele ano, houve um evento em Congonhas onde Gil viu a chance de vender seu estoque de cerveja. Ele pagou pela participação, trabalhou, mas acabou se decepcionando. Em dois dias de evento, Gil vendeu pouco e pagou caro. “Após alguns dias, veio um boleto de R$ 6 mil para pagar e tirando a parte da venda ganhei pouco mais de mil reais”, comentou.

Com medo de perder o estoque por conta da validade, Gil investiu em uma câmara fria para armazenar a cerveja. Ele também comprou chopeiras para atender os clientes e com muita persistência o negócio acabou dando certo. Atualmente Gil tem um sócio, Alexandre Freitas e juntos continuam atuando na região com a distribuição da Läut Beer que tem sete tipos de cerveja para atender o consumidor. “Acredito que a cultura da cerveja artesanal veio para ficar. Agora não para mais”, frisou Gil.

Atitude Cervejeira

O slogan Atitude Cervejeira e os mascotes que representam a marca Läut ilustram o posicionamento que a empresa quer transmitir aos seus consumidores através dos produtos, eventos e demais formas de comunicação. A caveira simboliza a mais pura igualdade entre as pessoas.

Mostra que somos todos iguais por dentro, não temos cor, sexo, classe social ou preferências. A postura da empresa é defender firmemente a cerveja e todos os elementos que envolvem a produção, distribuição e consumo da mesma. Defender a qualidade do produto e fortalecer o movimento cervejeiro como uma crescente manifestação cultural através de valores como liberdade e sustentabilidade.

A Laut Beer também está presente em festivais na região e em outras cidades do Estado.

Queluz Festival

A Läut Beer estará presente no Queluz Festival que terá a terceira edição, no domingo, 15/09, na praça do Cristo em Conselheiro Lafaiete.