Secretaria de Saúde de Congonhas inicia recolhimento da cerveja Belorizontina

A Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas está recolhendo garrafas da cerveja Belorizontina, produzida pela Backer, pertencentes aos lotes L1 1348 e L2 1348. A medida que segue orientação da Secretaria de Estado de Saúde foi tomada devido a associação do produto ao aparecimento de casos da síndrome nefroneural.

Foto: Divulgação

A situação está sendo investigada pela Polícia Civil que apresentou, no dia 13/01, o resultado da perícia realizada na substância recolhida do tanque de refrigeração de um dos tonéis usados na produção da cerveja. Segundo as investigações, o resultado deu positivo para o dietilenoglicol. A substância já havia sido detectada em amostras de duas cervejas dos lotes L01 1348 e L02 1348, que foram fornecidas pelos familiares das vítimas de intoxicação, logo no início dos trabalhos de polícia judiciária. O sangue dessas pessoas foi analisado e também foi detectada a substância.

Nesta quinta-feira, 16/01, a Polícia Civil confirmou a morte de mais uma pessoa internada com suspeita de síndrome nefroneural em Belo Horizonte. O paciente de 89 anos estava em observação no Hospital Mater Dei. Outra pessoa morreu na manhã da quarta-feira, 15/01, com suspeita da doença no Mater Dei – unidade do Santo Agostinho.

No dia 7 de janeiro, um homem internado com sintomas da síndrome na Santa Casa de Juiz de Fora, morreu após sofrer uma parada cardíaca por conta das complicações de seu estado de saúde.

Onde entregar as cervejas em Ouro Branco

A população pode entregar o conteúdo na Vigilância Sanitária, localizada à av. JK, 230, Centro. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Uma equipe da unidade está recolhendo os produtos nos estabelecimentos comerciais.

O PROCON de Congonhas está acompanhando a situação. Após verificação junto aos estabelecimentos, constatou-se que não há indícios de que esses lotes tenham sido distribuídos no município. Caso eles sejam encontrados em algum empreendimento comercial, o órgão também poderá fazer a coleta, seguindo a recomendação do PROCON de Minas Gerais.

Em relação a outros produtos da Backer, o PROCON fará uma apreensão cautelar, mediante documento com a descrição do nome, conteúdo líquido, validade e lote das cervejas, ficando o comerciante como seu depositário fiel até o seu recolhimento pelo fabricante.

O consumidor que tiver denúncias pode acionar imediatamente o PROCON pelos telefones (31) 3731-2890 ou (31) 3731-2611.

Clique aqui e curta a página do Site Lafaiete Agora no Facebook