Gerdau abre 25 vagas para pessoas com deficiência em Ouro Branco

A Gerdau abre mais 25 vagas para a terceira turma do Programa Pertencer, projeto de formação industrial para pessoas com deficiência (PCDs). Realizado em parceria com o Senai, a iniciativa prevê a geração de 100 vagas, ao longo de 2021, para atuar na usina de Ouro Branco.

As inscrições para cursos de eletromecânica e processo siderúrgico vão até o dia 17 de outubro por meio do site: tinyurl.com/gerdaupertencer. Podem se inscrever pessoas com deficiência a partir de 18 anos de idade, ensino médio completo e residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte. É preciso ainda apresentar laudo médico e ter disponibilidade para treinamento em formato híbrido (presencial e online) no período de oito horas por dia.

O processo de formação industrial tem duração de dez meses, incluindo aulas teóricas ministradas a distância, em ambiente virtual, e também práticas presenciais, na unidade de Ouro Branco. Os selecionados terão direito a bolsa remunerada, além de auxílio transporte, alimentação, plano de saúde e odontológico, plano farmácia, seguro de vida, dentre outros benefícios oferecidos pela Gerdau a seus funcionários. Após a conclusão do curso, há possibilidade de efetivação de todos os alunos, a depender do desempenho alcançado durante a etapa de formação. Já são 36 pessoas com deficiência, somando as duas primeiras turmas, que foram selecionadas para integrar o time da Gerdau na usina Ouro Branco.

OPORTUNIDADE

Mateus Coelho, de 33 anos, que possui déficit de atenção e também de aprendizagem, foi um dos selecionados na segunda turma do Programa Pertencer e já está na fase de integração do treinamento em Ouro Branco. Estudante de engenharia mecatrônica na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), descobriu que possuía deficiência já na faculdade.

Ele lembra que, “durante a maior parte da vida, não sabia que era PCD, mas sempre convivi com uma condição de ‘não adequação’ e frequentes fracassos que me levaram a desenvolver ansiedade e depressão”. Coelho diz que, agora, tem uma expectativa melhor para o futuro. Tímido, ele aceitou compartilhar sua experiência para agradecer e retribuir à Gerdau pela oportunidade, além de motivar outras pessoas com deficiência a se inscreverem e seguirem os seus sonhos.

O futuro engenheiro conta que não sabia se suas condições seriam válidas, mas se inscreveu consciente de que o Pertencer é uma relevante oportunidade de aprimoramento profissional. “Tive receio, no início. No entanto, além da excelente didática dos instrutores, o trabalho de integração e de acolhimento que recebemos, tanto do Senai quanto da Gerdau, ajuda muito na adaptação e, principalmente, a reconhecer o valor que temos e podemos oferecer”, destaca.

Mateus Coelho finaliza dizendo que, no programa Pertencer, ele viu o que muitos consideram como barreiras serem transformadas em pontes que auxiliam as pessoas a ultrapassar obstáculos. “Não é um privilégio: valorize-se! Vem que a Gerdau vai ajudar a encontrar o valor que está em você!”

DIVERSIDADE

De acordo com a gerente da área de Pessoas, Graziella Maso, empoderar pessoas que irão moldar o futuro é uma das missões da Gerdau e a diversidade é tida como um dos seus principais pilares na gestão de pessoas. Ela afirma que o programa Pertencer vem se consolidando como relevante uma porta de entrada para pessoas com deficiência no mercado de trabalho profissional.

A gerente completa que, na empresa, há ainda programas voltados para a formação e contratação de mulheres, além de outras iniciativas que contemplam as temáticas LGBTQIA+ e de raça. “O objetivo é acelerar a inclusão e diversificar cada vez mais o quadro de colaboradores na área operacional, por meio da capacitação interna.”

SERVIÇO – Programa Pertencer Gerdau Pessoa com Deficiência – Ouro Branco/MG

Data de inscrição: até 17/10/2021

Link para inscrição: https://tinyurl.com/gerdaupertencer

Abrangência: Residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte.