Instalação de unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar em Lafaiete ainda depende de aprovação de lei

A instalação de uma unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar em Conselheiro Lafaiete ainda depende da aprovação de um Projeto de Lei que tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A informação é da assessoria de comunicação do 31º Batalhão da Polícia Militar.

Escola Militar poderá ser instalada em prédio onde funciona o CESEC.

De acordo com a corporação, Minas Gerais já atingiu o limite de unidades possíveis de se instalar em seu território. O Projeto de Lei foi encaminhado pelo Governo do Estado no final de 2021, mas em virtude de recesso parlamentar e de matérias com tramitação em regime de urgência, a votação ainda não foi colocada em pauta na Assembleia Legislativa.

A gestão da escola é da própria Polícia Militar, preferencialmente militares veteranos (aposentados) devidamente reconvocados para o serviço ativo visando tal finalidade. Nesse sentido, não há prejuízo para a população quanto a uma eventual retirada de militares do policiamento para trabalharem no colégio. Em Conselheiro Lafaiete já há todo o staff do Colégio Tiradentes pré-definido pelo comando do 31º BPM, aguardando apenas a aprovação da lei para que sejam redesignados os militares ao serviço ativo. Existe a possiblidade da unidade ser instalada na Escola Estadual “Professora Maria Augusta Noronha”, antigo “Inconfidência”. onde também funciona o CESEC (Centro Estadual de Educação Continuada).

Primordialmente, as vagas para alunos no Colégio Tiradentes são destinadas aos filhos de militares residentes na área da unidade. Não completando o número de vagas, é aberto o processo de seleção junto a população em geral para ingresso na instituição de ensino.  O Colégio Tiradentes tem se destacado entre os demais educandários da rede estadual em diversas modalidades de aferição de desempenho dos alunos. Parte disso, graças ao rigor na seleção dos estudantes e da disciplina que lhes é incutida diariamente, um diferencial na sociedade hodierna.

PUBLICIDADE