Estamos cada vez mais dependentes das redes sociais

Na segunda-feira, 04/10, o mundo foi pego de surpresa com a queda do Facebook, Instagram e WhatsApp, de uma só vez. O que parecia ser uma queda no serviço de internet era na verdade um baita problema que tornou a segunda-feira, um dia totalmente atípico do que estamos acostumados na era das redes sociais.

Cerca de 2,8 bilhões de usuários em todo o planeta ficaram aproximadamente 7h sem poder atualizar as redes sociais. O impacto na vida das pessoas foi gigantesco. O apagão comprometeu a realização de tarefas e causou prejuízos para muitas empresas e pessoas que hoje dependem destes aplicativos como ferramenta de trabalho.

Atualmente o Instagram e WhatsApp são ferramentas essenciais para o fomento da economia principalmente no Brasil. Durante a pandemia da Covid-19, as redes sociais se tornaram uma ferramenta importante para manter o relacionamento entre as empresas e os clientes. E claro vender mais.

O impacto das redes sociais na vida de milhões de pessoas nos mostra como somos tão dependentes destas ferramentas. Por outro lado, o apagão também nos fez lembrar dos tempos que vivíamos sem estes recursos. Teve até gente lembrando que ainda é possível se comunicar utilizando o bom e velho telefone. É aquele telefone fixo ou até mesmo o celular que na era digital realizar um telefonema é que menos interessa no aparelho de múltiplas funções.  

O certo é que precisamos de tirar um tempo para desconectarmos do mundo digital e descansar a mente. Quem sabe tirar um tempo para ler um bom livro, praticar um esporte ou até mesmo dar atenção a quem está o tempo todo ao seu lado, mas a comunicação nem sempre é perfeita por conta da mente ocupada pelas redes sociais.

Até a próxima!

Por jornalista José Carlos Vieira